Relato de uma verdadeira história falsa

Desacreditar nas pessoas pessoas não vai fazer com que você para de se decepcionar, muito pelo contrário, sem conhecer a decepção, você não conhece a ilusão e nem vai conhecer a felicidade, é um longo caminho para isso, e todos nós precisamos estar prontos para se deparar com muitas alternativas ao longo dessa jornada.

E falando em primeira pessoa, sim, EU… Conheci uma outra pessoa, que me trouxe o mundo em forma de companheirismo, que me mostrou o quanto era óbvio ser feliz sem precisar de muito, e eu fiz com que tudo isso fosse recíproco. Sabe quando você se doa ao máximo? Não gente, eu ainda não me fodi pra caralho. Pois é, e foi isso que eu fiz, me doei ao máximo, assim como ela demonstrou fazer. Nós estávamos longe, ainda teríamos cerca de 15 dias até estarmos perto, e pra falar ainda mais a verdade, eu achei que fosse durar para sempre.

Quando nos encontramos, foi mágico, único e nada mais ao nosso redor parecia importar, nós fomos mais fortes que qualquer empasse que nos tenha sido colocado, até que um belo dia, tudo mudou. Sim, tudo mudou, e os planos de procurar nosso cantinho, nosso lugar, os planos de sermos mais fortes que tudo e todos… FORAM POR ÁGUA ABAIXO. 

De repente eu me tornei aquilo que eu achei que jamais fosse me tornar naquela situação (Vou abrir esse parêntese, pra dizer que eu já quebrei a cara com outras pessoas, mas essa, vai me fazer ganhar até um Nobel por ter confiado tanto em alguém, só porque tudo entre a gente era igual, dos gostos por comida e nosso chocolate, ah chocolate, até os programas de TV, mas enfim, vou continuar fora do parêntese), fraco e sem possibilidade de seguir em frente achando que tudo seria a mesma coisa, eu não vou conseguir contar pra vocês, porque pra falar a verdade nem eu sei como teve fim, só sei que tudo que vivemos e achamos que tínhamos, foi destruído por um eterno vazio, que eu jamais quero ouvir de novo. Bom, e agora sim, eu me fodi pra caralho, mas é pra isso que existe vodka, gelo e whisky.

PORLuis Junior
FONTELuis Junior
COMPARTILHAR
Luis Junior
Sou aquele garoto que amava os Beattles e os Rolling Stones.