17 verdades na vida das mulheres de pés pequenos

1. A história da sua vida é a vendedora da seção de calçados infantis perguntar, “que idade tem a criança?” e você responder: “28, sou eu”.

2. A sua existência se baseia em furos extra na tira da sandália.

3. Você ama muito a internet por te permitir buscar sapatos diretamente pelo número — depois é só torcer com todas as forças para que o sapato seja legal como parecia na foto.

4. Você chega a ter pesadelos com a frase “posso ver se tem seu número na outra loja”.

5. É simplesmente maravilhoso andar por aí com sapatos que não têm como fugir do seu pé, como botas e tênis.

6. Nas liquidações você sente o doce sabor da vingança, pois os calçados que sobram são sempre os números bem grandes ou minúsculos, como o seu.

7. Você aprende a amar o plástico, já que marcas maiores como Melissa e Havaianas geralmente têm seu número.

8. Seu pequeno pé precisa de carinho: os sapatos que “abraçam” e não deixam ele escapar provavelmente te dão mais segurança.

9. O pé pequeno nem sempre quer dizer que você é baixinha, e nesses casos seu equilíbrio não é dos melhores.

10. .A julgar pelas suas pegadas na areia, parece que seus amigos levaram uma criança para a praia.

11. Toma essa, sociedade: inventaram até uma loja virtual — a “33 & 34” — específica para pessoas como você.

12. Meias e calçados “tamanho único” inevitavelmente ficam sobrando — aquele famoso look “pé de palhaço”.

13. A palmilha é sua razão de viver. E nesse quesito, há quem use a criatividade (sim, é um absorvente).

14. Alguém disse pés suados? Às vezes o único jeito de usar aquela bota bonita é com vários pares de meias.

15. Quando você faz o pé, a profissional precisa de microscópio para enxergar seu dedo mindinho.

16. Pintar as unhas dos dedos dos pés é bem econômico, já que praticamente basta encostar o pincel nelas.

17. Você ouve frases como “pezinho de Cinderela” e pensa “apenas não”.

COMPARTILHAR
Luis Junior
Sou aquele garoto que amava os Beattles e os Rolling Stones.